o que é

Uma trilha de humanidade aumentada.

Além das habilidades técnicas, o que nos diferenciará das máquinas no futuro (para não dizer no presente), será nossa capacidade de resolver problemas, ser criativos, tomar decisões, desenvolver nossa inteligência emocional (entre outras capacidades comportamentais).

Sendo assim, criamos uma trilha especial de soft e superior skills para estudantes da graduação, personalizada para sua IES. A intenção é ensinar tudo que os robôs não conseguirão fazer.

diferenciais

+ Conteúdo (10 soft skills elencadas pelo Fórum Econômico Mundial: resolução de problemas complexos, criatividade, tomada de decisão, inteligência emocional, gestão de pessoas, coordenação, flexibilidade cognitiva, pensamento crítico, orientação para servir e negociação e persuasão)

+ Estrutura (amarração dos conteúdos e metodologias em framework específico)

+ Emoção (vivências, inspirações, depoimentos e aplicação no projeto de vida)

+ Forma (estética própria e linguagem contemporânea)

que
tal


pensar fora do código?

ter na sua IES uma trilha de humanidade aumentada?

ter uma disciplina institucional e transversal com NPS acima de 70?

implemente na sua IES

A trilha Eu, não robô está dividida em 5 semestres. Em cada semestre, serão desenvolvidas duas soft skills. Durante o período de setup inicial o circuito é customizado com treinamentos, ferramentas, conteúdo online, presencial e materiais personalizados - como um baralho de nanoatitudes e um diário de bordo. Após o setup, é realizado o acompanhamento da aplicação e o monitoramento dos feedbacks e NPS das aulas, tudo isso em tempo real. Quer saber mais? Entre em contato.

CASE PUCPR

Teaser das aulas Eu, não robô que estão rolando nesse semestre na PUCPR

o que os nossos alunos e professores estão achando

Vidal Martins
Vice Reitor PUCPR

“A maior contribuição foi a valorização das soft skills, pois na faculdade temos a sensação de que as competências técnicas são mais importantes, deixando a personalidade em segundo plano.
E a disciplina desperta a vontade de se auto-conhecer mais”

Aluna Isabella Santana